segunda-feira, 12 de abril de 2010

Galácia

Galácia era uma província romana que ocupava a parte central do que agora é conhecido como a Ásia Menor.




Era limitada por outras províncias romanas — em parte pela Capadócia, ao Leste, pela Bitínia e Ponto, ao Norte, pela Ásia Menor, ao Oeste, e pela Panfília, ao Sul. Situa-se num planalto entre os Montes Tauro, ao Sul, e os Montes da Paflagônia, ao Norte. Na sua parte norte-central, ficava a cidade de Ancira, agora chamada Ancara, capital da Turquia. E através desta região passava o curso médio do Rio Hális (o actual Kizil Irmak) e a parte superior do Rio Sangarius (Sakarya), que desembocavam no Mar Negro.

História

A história desta região, a partir do século III a.C., mostra que houve muitas mudanças nas fronteiras e nas afiliações políticas desta região estratégica. Parece que, por volta de 278-277 a.C., um grande número de celtas da Gália ou gauleses, que os gregos chamavam de Galátai (daí o nome desta região), atravessaram o Estreito do Bósforo e se estabeleceram nesta região. Trouxeram consigo suas esposas e seus filhos, e evidentemente evitavam casar-se com o povo já existente ali, perpetuando assim suas características raciais durante séculos. Eles ainda falavam sua língua gálata, de origem celta, no tempo de Jerônimo (347–420 d.C.), o qual descreveu que o gálatas de Ancara e o povo de Trier (localizada no que é hoje a Renânia alemã) falavam uma língua muito semelhante. Seu último rei, Amintas, morreu em 25 a.C., e foi durante o seu reinado como títere do Império Romano, e posteriormente, que a região denominada Galácia foi ampliada para incluir partes da Licaónia, da Pisídia, da Paflagónia, de Ponto e da Frígia.

O cristianismo na província

Foi então nesta Galácia ampliada que o apóstolo Paulo e outros missionários cristãos evangelizaram diversas cidades no século I d.C., tais como Icônio, Listra e Derbe e nas quais, organizaram comunidades cristãs locais.

Paulo escreveu uma epístola às comunidades cristãs da Galácia, a Epístola aos Gálatas.

Fonte: Wikipédia

Nenhum comentário: